français

sábado, 19 de setembro de 2009

É PRECISO NÃO ESQUECER NADA

É preciso não esquecer de nada:
nem a torneira aberta nem o fogo aceso,
nem o sorriso para os infelizes
nem a oração de cada instante.

É preciso não esquecer de ver a nova borboleta
nem o céu de sempre.

O que é preciso é esquecer o nosso rosto,
o nosso nome, o som da nossa voz, o ritmo do nosso pulso.

O que é preciso esquecer é o dia carregado de atos,
a idéia de recompensa e de glória.

O que é preciso é ser como se já não fôssemos,
vigiados pelos próprios olhos
severos conosco, pois o resto não nos pertence.

Cecília Meireles

Broches de Seda











A primavera se aproximando me inspirou em fazer esses broches de rosa em seda.
A receita está aqui: http://duhbe.com/blog/?p=807
Gostaram?